domingo, 26 de janeiro de 2020

Aproveite o seu corpo de praia!

Janeiro, muito calor, sol, praia, mar, piscina... só de pensar, muitas mulheres se escondem com vergonha dos seus corpos. E é ok não se sentir confortável com alguma coisa no seu corpo. Às vezes temos manchinhas que não nos agradam, gostaríamos de ter o peito mais assim ou mais assado, a bunda desse ou daquele jeito, enfim, pequenas questões que devem ser só pequenas e não um fardo que nos impeça de curtir com liberdade os dias ensolarados! 


Você, mulher, que é fora do padrão exibido nas capas de revistas e publicidade, ou seja, a im
ensa maioria da população, tem o direito de aproveitar essa e qualquer outra estação sem se oprimir, encolher, esconder ou se desesperar. Se ainda for muito difícil, que tal começar com uma peça maior, que te cubra mais ou que não deixe tão a mostra uma parte do corpo que você não curte? Frequente os espaços com pessoas que te deixem a vontade. Tente ir descobrindo o que é mais confortável! Pense nas amigas que tem o corpo semelhante ao seu e veja como elas se sentem. Converse. Siga mulheres que já vivenciaram as mesmas situações que você, pois se inspirar é importante! 


Não é do dia pra noite, nem sempre é um processo fácil. Muitas de nós foram ensinadas a não se amarem como são. Internalizamos ideias, padrões e comportamentos, sem nos darmos conta do que realmente somos e queremos. Não é culpa nossa. Parar para refletir e buscar compreender a razão de tanto sofrimento em relação a exposição do corpo seminu (e as vezes, nu) é um bom caminho para você saber por onde começar também! 

Se é uma questão mais séria, que te paralisa, procure uma psicóloga. Sem preconceitos, sem se culpar por isso, pense que é uma forma de você se encontrar e amar mais quem se é com o corpo que tem ou para promover mudanças que te ajudem a chegar no que você gosta! Para isso é preciso descobrir também o que você gosta e o porquê gosta. O mundo é grande, feito de diversas formas, cores, gostos, jeitos! Nós também! Que tal tentar? Vamos juntas!

Um comentário: